Dados de um estudo feito nos Estados Unidos com 1.500 pessoas com perda auditiva revelam que nove entre dez usuários de aparelho auditivo afirmam terem uma melhor qualidade de vida após a aquisição do instrumento auditivo Read more
A poluição sonora decorrente da vida agitada nas grandes cidades é como um câncer para os ouvidos. Confira 10 dicas para proteger a sua audição! Read more
Essa é uma dúvida comum na área de saúde auditiva: a diferença entre o aparelho auditivo externo e interno. A principal diferença entre os aparelhos auditivos retroauriculares (externos) e os intra-aurais (internos) é o seu posicionamento. Read more
Mesmo ainda no útero, o feto é capaz de ouvir os sons de fora. Os bebês reagem ao som a partir da 24ª semana de gestação. Read more
O aparelho auditivo é um equipamento eletrônico que pode proporcionar o aumento dos sons ou até mesmo aprimorar, por meio de seus recursos, a compreensão da fala em diferentes situações ou ambientes. Read more

Existem tipos diferentes de perda auditiva. A perda da audição pode ocorrer em diferentes graus e por diversos motivos, para detectar qual a causa da sua perda auditiva e seu grau você deve se consultar com seu médico, somente assim saberá a melhor forma de se tratar e o melhor aparelho auditivo.

Porém, se você desconfia que sua audição possa estar lesada é só prestar atenção em pequenos detalhes de convívio do seu dia a dia que poderá perceber facilmente se tem ou não o começo de uma perda auditiva, e assim prevenir ou tratar antes que essa perda de audição comprometa ainda mais o seu conforto. Nós vamos ajudar, faça o teste abaixo:

  • As pessoas geralmente comentam que o volume da sua TV ou rádio estão muito altos?
  • Você já deixou de atender visitas ou telefonemas porque não ouviu a campainha ou o telefone tocar?
  • Você tem dificuldade em acompanhar conversas em locais com muitas pessoas e com muito barulho?
  • As pessoas parecem murmurar e não falar de forma clara durante conversas?
  • As pessoas comentam que você fala muito alto?
  • Você costuma pedir às pessoas que repitam o que disseram?
  • Seus amigos e familiares insinuam que você possui um problema auditivo?
  • Você sente dificuldade em entender a letra de músicas quando escuta rádio?

Se você respondeu sim a qualquer uma das perguntas acima, existe chance de você possuir algum tipo de perda auditiva. Nós podemos ajudar! Entre em contato e agende sua consulta! Ouvir bem é viver melhor!

perda auditiva

Hoje, no Brasil, cerca de 28 milhões de pessoas sofrem de Zumbido. Segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), no mundo todo são 278 milhões de pessoas com o problema. O Zumbido é caracterizado pela audição de um som contínuo ou que vai e volta, porém esse som não vem de lugar nenhum, ou seja, não tem relação nenhuma com o ambiente.  Supõe-se que o som do Zumbido não seja sempre o mesmo, pode lembrar o som de uma cigarra ou de um apito, o que se tem certeza é que o Zumbido certamente é um tormento, dentre suas causas estão:

  • Excesso de cera;
  • Infecções e lesões;
  • Diabetes;
  • Alterações Cardiovasculares;
  • Consumo excessivo de cafeína, álcool ou tabaco;
  • Perda Auditiva.

Na maioria dos casos, a causa principal do Zumbido é a perda auditiva, como a perda da audição atinge mais os idosos, é comum que o Zumbido ocorra mais nessa faixa etária, porém há uma relação com gênero, o problema atinge mais o sexo feminino, e isso não tem uma explicação pontual.

zumbido

 

A boa notícia é que você não precisa conviver com o Zumbido. Nós combinamos nosso mais avançado aparelho auditivo com um recurso para o Zumbido. Ele utiliza a terapia sonora para proporcionar alívio do Zumbido, ao desviar sua atenção dele. Esse tipo de terapia sonora, em conjunto com o aconselhamento especializado, fornecido pelos nossos fonoaudiólogos, demonstrou ser uma maneira altamente eficaz de se lidar com o Zumbido.

O Zumbido pode ser comparado a uma vela em um quarto escuro. Você percebe sua intensidade e sua presença é difícil de ser ignorada. Mas, se você acender a luz, a intensidade da chama da vela fica bastante reduzida e menos evidente, é assim que nosso aparelho funciona, ele mescla o Zumbido com o som do ambiente, assim você se sente aliviado!

 

Você sofre de Zumbido ou conhece alguém com este problema? Nós podemos ajudar! Entre em contato e teremos prazer em atendê-lo!

 

É inevitável. Uma hora ou outra a perda de audição afeta todo e qualquer ser humano, trazendo diversas consequências geralmente inesperadas. O ouvido, além de ser responsável pela nossa audição, também é extremamente importante na manutenção do nosso equilíbrio e na nossa vida social.

Quando idosos começam a perder sua capacidade auditiva, é muito provável que isso acabe causando isolamento, frustração, depressão, entre outros problemas psicológicos. Tudo o que as pessoas à sua volta podem fazer é amenizar esses danos.

Os distúrbios de comunicação gerados pela perda de audição torna a atividade de compartilhar pensamentos, ideias e informações uma tarefa árdua. É comum que o idoso na maioria das vezes finja compreender o que os outros estão falando e, consequentemente, desista de tentar interagir. A fala também acaba por ser afetada e a tendência é piorar cada vez mais conforme a pessoa for perdendo a audição.

É comum que o idoso seja descrito com uma pessoa confusa e distraída, mas na verdade essas características são apenas consequências dos danos à sua capacidade auditiva. Também é importante perceber que a deficiência auditiva também pode trazer problemas para a linguagem e a memória, resultando em uma complexa depreciação da qualidade de vida da pessoa idosa.

Mas e os amigos e familiares, o que eles podem fazer para ajudar?

É extremamente necessário ter muita paciência na hora de se comunicar com o idoso. Ouvir atentamente o que ele tem a dizer é o primeiro passo que precisa ser dado para tirá-lo do isolamento social. Ao falar, não é preciso aumentar o volume de sua voz, apenas converse pausadamente e pronuncie as palavras com clareza, repetindo as frases se for necessário.

No entanto, nada disso pode ser eficaz se você estiver conversando com a pessoa em um ambiente muito ruidoso. Sempre que for interagir com um idoso, procure fazê-lo em um lugar silencioso, onde não seja necessário falar mais alto para se fazer ouvido. Além disso, também não se pode esquecer de que o fato de a pessoa possuir deficiência auditiva não quer dizer que ela deva ser poupada das atividades sociais, pois isso contribuirá para a sua frustração.

 Contudo, todo esse trabalho também pode ser amenizado ao tratar a perda auditiva do idoso. Muitas pessoas acreditam que a deficiência auditiva causada pela idade não é reversível, mas essa é uma afirmação do passado. Ajude o idoso a utilizar o aparelho auditivo pelo tempo necessário e veja a melhora você mesmo.

Caso não haja progresso, existem duas opções: ou a deficiência foi causada por excesso de cera no ouvido, ou o problema já avançou demais e está no grau de severidade.

Portanto, lembre-se: o quanto antes a pessoa utilizar o aparelho, menores são as chances da perda auditiva ser grave.

Tem alguma dúvida sobre a perda auditiva na terceira idade? Entre em contato conosco. Teremos prazer em ajudá-lo! 

O funcionamento do seu corpo faz uma barulheira danada. Já pensou se você pudesse ouvir o som que vem de dentro de você? Isso é possível e tem nome: Síndrome de Deiscência de Canal Semicircular Superior (SDCSS).

O primeiro diagnóstico realizado dessa síndrome aconteceu no ano de 1998, nos Estados Unidos, pelo pesquisador Lloyd Minor. O paciente era Adrian Mcleish, que sofria ao pentear os cabelos, ao ouvir seus passos quando caminhava e ao comer. Para ele, morder uma cenoura era como se um tiro ecoasse dentro de sua cabeça.

A síndrome consiste na quebra da camada de osso que reveste o canal semicircular superior, localizado no ouvido interno. A quebra forma uma deiscência, ou seja, um pequeno furo. A solução para Adrian foi uma cirurgia, que pode ser realizada com diversos materiais, como fragmentos do osso do crânio, cera óssea, pó de osso e até mesmo o músculo.

O problema provoca sintomas que pioram muito a qualidade de vida de quem possui a síndrome. Alguns deles são perda auditiva, tontura constante e perda de equilíbrio, causados principalmente por causa das mudanças de pressão na cabeça. Quem possui a síndrome também tem intolerância à sons externos, caracterizando um tipo de hiperacusia (hipersensibilidade auditiva), além de uma oscilação anormal do globo ocular, chamada de nistagmo.

É muito importante identificar a síndrome corretamente para que o problema não seja tratado da forma errada, como aconteceu com o piloto Jefferson Vasconcelos. A princípio, a vertigem fez com que ele pensasse que o problema era da visão. Só depois percebeu que a sensação ruim que estava tendo vinha do ouvido.

Até agora, a única alternativa para a síndrome é a cirurgia, porém, infelizmente, o procedimento não garante que a vida do paciente volte completamente ao normal, podendo apenas amenizar o problema.

Agora você deve estar se perguntando da onde diabos essa síndrome deve surgir, certo? Pois bem, acredita-se que a má formação do osso que reveste o canal semicircular superior aconteça até os 3 anos de idade. Quando a camada óssea não atinge a espessura adequada, fica suscetível a rupturas, formando a deiscência.

Tem alguma dúvida sobre a perda auditiva na terceira idade? Entre em contato conosco. Teremos prazer em ajudá-lo! :) 

É inevitável. Uma hora ou outra a perda de audição afeta todo e qualquer ser humano, trazendo diversas consequências geralmente inesperadas. O ouvido, além de ser responsável pela nossa audição, também é extremamente importante na manutenção do nosso equilíbrio e na nossa vida social. Quando idosos começam a perder sua capacidade auditiva, é muito provável que isso acabe causando isolamento, frustração, depressão, entre outros problemas psicológicos. Tudo o que as pessoas à sua volta podem fazer é amenizar esses danos.

Os distúrbios de comunicação gerados pela perda de audição torna a atividade de compartilhar pensamentos, ideias e informações uma tarefa árdua. É comum que o idoso na maioria das vezes finja compreender o que os outros estão falando e, consequentemente, desista de tentar interagir. A fala também acaba por ser afetada e a tendência é piorar cada vez mais conforme a pessoa for perdendo a audição.

É comum que o idoso seja descrito com uma pessoa confusa e distraída, mas na verdade essas características são apenas consequências dos danos à sua capacidade auditiva. Também é importante perceber que a deficiência auditiva também pode trazer problemas para a linguagem e a memória, resultando em uma complexa depreciação da qualidade de vida da pessoa idosa.

Mas e os amigos e familiares, o que eles podem fazer para ajudar? É extremamente necessário ter muita paciência na hora de se comunicar com o idoso. Ouvir atentamente o que ele tem a dizer é o primeiro passo que precisa ser dado para tirá-lo do isolamento social. Ao falar, não é preciso aumentar o volume de sua voz, apenas converse pausadamente e pronuncie as palavras com clareza, repetindo as frases se for necessário.

No entanto, nada disso pode ser eficaz se você estiver conversando com a pessoa em um ambiente muito ruidoso. Sempre que for interagir com um idoso, procure fazê-lo em um lugar silencioso, onde não seja necessário falar mais alto para se fazer ouvido. Além disso, também não se pode esquecer de que o fato de a pessoa possuir deficiência auditiva não quer dizer que ela deva ser poupada das atividades sociais, pois isso contribuirá para a sua frustração.

Contudo, todo esse trabalho também pode ser amenizado ao tratar a perda auditiva do idoso. Muitas pessoas acreditam que a deficiência auditiva causada pela idade não é reversível, mas essa é uma afirmação do passado. Ajude o idoso a utilizar o Hearing Guardian V1 pelo tempo necessário e veja a melhora você mesmo. Caso não haja progresso, existem duas opções: ou a deficiência foi causada por excesso de cera no ouvido, ou o problema já avançou demais e está no grau de severidade. Portanto, lembre-se: o quanto antes a pessoa utilizar o software, menores são as chances da perda auditiva ser grave.