No mundo da ciência moderna, onde curas e tratamentos têm sido encontrados ou desenvolvidos por quase todas as doenças e distúrbios, o câncer tem tirado muitas vidas a cada ano. Câncer de orelha é uma variante de câncer que afeta o ouvido humano. O seguinte artigo é uma pequena descrição do câncer de orelha e suas causas, sintomas e remédios. Para saber mais sobre o câncer de ouvido continue a ler…

O termo câncer Implica crescimento descontrolado de células no corpo humano. Qualquer célula ou grupo de células que apresentam características, como são denominadas como células ‘cancerígenas’. Estas células espalhadas por todo o corpo humano em três mídias diferentes e tendem a afetar outras células, tecidos e órgãos.

• Crescimento descontrolado: Um crescimento descontrolado é dito ter ocorrido quando as células se dividem em um ritmo enorme, assim que assola outras células e tecidos ao seu redor.

• Invasão: Células que apresentam características cancerígenas têm crescimento descontrolado em termos de tamanho e números. Estas células literalmente invadem tecidos e órgãos ao redor deles.

• Espalhar: As células cancerosas, por vezes, também se espalham para outros locais do corpo por meio do sangue e linfa.

Há razões variáveis que causa o crescimento canceroso. Muitas vezes, o  câncer é hereditário, como a natureza das células é passada de uma geração para outra. Infecções, fumo e radiação são outras causas importantes de câncer. Há muitos tipos diferentes de câncer, dependendo dos tecidos e órgãos que afetam, tais como câncer de mama, câncer de pele, O câncer do coração, câncer de cabeça e pescoço. Câncer de ouvido, que é um tipo raro de câncer, ocorre dentro do ouvido interno e às vezes na orelha externa.

O que é o câncer de orelha?

Câncer de orelha é observado tanto no ouvido interno e no ouvido externo, sob a forma de tumores e crescimento anormal. Estas células cancerosas são medicamente denominadas como carcinoma espinocelular. Muitas vezes, o carcinoma basocelular e melanoma maligno, que são tipos de câncer da pele, aparecem na pele da orelha e são confundidos com câncer de orelha.

Especialistas em câncer, cirurgiões e médicos são capazes de detectar a diferença entre a pele e o câncer de orelha.

Tipos de Câncer do Ouvido

Câncer de orelha não está restrita a uma parte da orelha. Ela pode ser observada em diferentes partes, onde, dependendo do estado, as células cancerosas retratam um comportamento diferente. Curas e sintomas, portanto, varia para cada tipo de câncer de orelha.

• Câncer da orelha Externa: Câncer orelha externa aparece sob a forma de úlcera progressiva. Às vezes, é visto no FROM de um pedaço de pele estaladiça. Este câncer aparece na borda superior da orelha externa e pode ser tratada com a ajuda da cirurgia.

• Câncer do canal auditivo: O câncer de canal auditivo aparece no canal do ouvido, especialmente na parte exterior. Este tipo de câncer também aparece no interior do canal auditivo, no partir de um tumor. Cânceres do canal auditivo, que está nos estágios iniciais, podem ser tratados com uma cirurgia conhecida como Mastoidectomy.

• Câncer da Orelha média: Câncer de orelha também aparece na orelha média. Este tipo de câncer de ouvido é especialmente doloroso porque não há quitação de sangue proeminente e surdez. Câncer de orelha aparece na entrada do canal do ouvido. Pode ser tratado com a ajuda da biópsia e da cirurgia.

• Tumor glômico: Este tipo de tumor, embora inofensivos na fase inicial, deve ser tratada adequadamente, como o crescimento progressivo de tal tumor em tumores dolorosos na orelha média.

Sintomas de Câncer do Ouvido

Sintomas do câncer da orelha diferem de tipo para tipo. Os seguintes são alguns dos sinais de ouvido comum de câncer que ocorrem em estágios iniciais de câncer.

• Aparecimento do tumor ou progressiva úlcera

• Inchaço ou caroço no pescoço

• Dor de ouvido

• A perda auditiva

• Descarga da orelha, muitas vezes cheios de sangue

• A paralisia facial em casos raros

• Sensação de toque na orelha

• Tonturas

Remédios e curas de Câncer do Ouvido

Há três remédios importantes que podem ser usados para curar o câncer de orelha.

• Cirurgia: A cirurgia é um recurso que é frequentemente utilizado nos estágios iniciais de câncer de orelha. O cirurgião corta literalmente as células e tecidos que retratam o comportamento canceroso.

• Radiação: No caso em que as células cancerosas começaram a espalhar, a radiação pode ser usada de forma muito eficaz. Raios radioativos com um volume elevado de energia são dirigidos para o ouvido, a fim de destruir células cancerosas.

• Quimioterapia: Quimioterapia é um método de tratamento, onde as drogas são usadas para matar as células cancerosas que começaram a alastrar. Este remédio é utilizado como última opção, uma vez que afeta gravemente a saúde do paciente.

A maior desvantagem do câncer de ouvido, é que os sintomas são confundidos com outras doenças. Por isso, é extremamente importante que seja feita uma consulta com médico e um especialista em câncer, logo após os sintomas aparecer.

Cuide-se!

Curtiu o post? Comente e deixe sua opinião lá na nossa página no facebook: https://www.facebook.com/AudiovidaRJ

Tem alguma dúvida sobre a perda auditiva na terceira idade? Entre em contato conosco. Teremos prazer em ajudá-lo! :)

4328_rabdomiossarcoma_triologico

Foi descoberto em um novo estudo que adultos mais velhos que têm doença renal crônica são mais prováveis ??do que outros da sua idade a sofrer perda de audição.

Pesquisadores australianos concluíram depois de estudar mais de 2.900 pessoas com 50 anos ou mais, dos quais 513 sofriam de doença renal moderada. Destes, 54 por cento relataram ter perda auditiva, enquanto apenas 28 por cento daqueles que não têm doença renal teve uma perda parcial deste. Além disso, 30 por cento dos pacientes com doença renal crônica teve um perda auditiva severa.

Pesquisas sugerem uma forte ligação entre a doença renal crônica e perda auditiva. A relação pode ser explicada por semelhanças estruturais e funcionais entre os tecidos do ouvido interno e os rins.

Além disso, as toxinas acumuladas pela insuficiência renal podem danificar os nervos, incluindo aqueles no ouvido interno. Outra razão para essa conexão  é que a doença renal e perda auditiva compartilham fatores de risco comuns, incluindo diabetes, hipertensão e idosos.

O vice-presidente da National Kidney Foundation disse que as descobertas podem levar a algumas mudanças na forma como os profissionais de saúde que cuidam de pacientes com doença renal crônica. Uma primeira avaliação da função auditiva e seu tratamento podem ajudar a melhorar a qualidade de vida do paciente e uma melhor gestão da doença subjacente.

Curtiu o post?Comente e deixe sua opinião lá na nossa página no facebook: https://www.facebook.com/AudiovidaRJ

Tem alguma dúvida sobre a perda auditiva na terceira idade? Entre em contato conosco. Teremos prazer em ajudá-lo! :)

ouvidos

Parece óbvio que para aprender algo qualquer pessoa deve ter algum canal por onde a habilidade a ser aprendido passe, mas não o é. Seja para aprender uma nova Língua, a dirigir, a andar. O canal pode ser qualquer um dos sentidos, a interação deste, assim que temos certeza que a audição é possível e queremos que nossa criança fale, ela deve ouvir! Para alguém aprender a ouvir deve-se ter alguém disposto a falar, a fazer barulhos, onomatopeias, a cantar no mínimo. E aí sim estes e outros sons poderão ter um sentido na vida, e aí sim, a criança poderá produzir os mesmos, mas só depois que passar pela barreira do ruído, sem sentido, sem agudo e grave, sem entonação.

A audição parece esquecida já que a orelha não pisca, não aperta como faz a mão, não  morde, não espirra. Para crianças com predisposição ao atraso de linguagem a questão “audição” deve vir na primeira lista de coisas a se fazer. Iniciando com avaliação específica para verificar a integridade de toda via auditiva, feita pelos otorrinolaringologistas e fonoaudiólogos e depois como estimulação adequada: nem muita, nem pouca!

Crianças diagnosticadas dentro do espectro do autismo se encaixam nesta situação como o mais perfeito dos quebra cabeças. SIM, precisamos falar com elas. E NÃO, não devemos deixa-las isoladas, mesmo esta sendo uma de suas características. Seja na escola, ou em casa.

O som deve fazer sentido para que nos entendam, para que entendam um pouco do mundo e contexto em que estão inseridas. E é neste contexto que parte o início da estimulação.

Mostram nos entender quando seguem algo que falamos. Podem não seguir no início, por falta de reforço, seja isso que existe para todos nós, porque para elas seriam diferente? Se estiverem reforçadas abrem o mais doce dos sorrisos, assim como quando alguém nos diz que estamos mais bonitas.

O dia a dia é o mais poderoso! É nele que ocorrem aprendizagens acidentais, e nele podem ocorrer mais mil outras aprendizagens. Dar instruções parece ser a coisa mais simples, e ainda bem, porque é nela que encontramos o início, a partida da estimulação, pois é neste momento que a nossa criança aprende a ouvir, e até é o momento em que sabemos que está nos ouvindo! É num pedido de BATA PALMA, ou PEGUE, ou MANDA UM BEIJO que nossa interação se fortalece e iniciamos aí a possibilidade de outras interações. Por isso, diga OI, dê uma ajuda física para bater a palma solicitada, brinque de 1,2,3 e já, insistam porque é nesta estimulação diária que os nossos mundos vão se encontrar!

Vamos nos sintonizar!

Curtiu o post? Comente e deixe sua opinião lá na nossa página no facebook: https://www.facebook.com/AudiovidaRJ

Tem alguma dúvida sobre a perda auditiva na terceira idade? Entre em contato conosco. Teremos prazer em ajudá-lo! :)

 

Adolescentes expostos à fumaça do tabaco têm quase o dobro do risco de sofrer perda auditiva do que aqueles que não estão expostos, de acordo com um novo estudo desenvolvido na Universidade de Medicina de Nova York (EUA).

A pesquisa envolveu mais de 1.500 adolescentes com idades entre 12 e 19 anos de diferentes lugares dos Estados Unidos. Os jovens foram avaliados inicialmente em suas casas e, depois, foram submetidos a testes de audição e avaliação de amostras de sangue para determinar os níveis de substâncias no sangue que pertencem à fumaça do cigarro.

Os pesquisadores concluíram que os adolescentes expostos ao fumo foram mais propensos a ter perda auditiva neuros sensorial, relacionada a problemas com a cóclea, um órgão da audição em forma de caracol. De acordo com os estudiosos, esse tipo de perda auditiva tende a ocorrer na velhice ou entre crianças nascidas com problemas de surdez. Mais da metade dos adolescentes afetados no estudo não sabiam que tinham qualquer problema de audição.

adolescentes-fumando

Fumante passivo sofre em dobro

 Os males do cigarro estendem-se aos chamados fumantes passivos. O problema é que, além de engolir a fumaça a contragosto, eles acabam expostos a mais riscos do que o viciado em si. Sim, estamos falando daquelas pessoas que convivem com fumantes, absorvem suas baforadas ou mesmo frequentam ambientes cheios do tóxico véu cinza. A fumaça da ponta do cigarro tem três vezes mais elementos cancerígenos, alerta a pneumologista do Hospital do Coração, em São Paulo.

Por isso, estudos mostram que quem fuma por tabela têm duas vezes mais risco de desenvolver câncer de pulmão do que os fumantes ativos e 40% mais chance de um infarto.

O cenário é ainda mais assustador em relação às crianças. No mundo, há 700 milhões de pequenos que padecem de doenças respiratórias por causa do fumo passivo. Isso sem contar os bebês expostos ao cigarro ainda na barriga da mãe. Durante a gravidez, as tragadas levam ao amadurecimento precoce da placenta, que pode disparar um parto prematuro, comprometem o desenvolvimento do feto e podem causar problemas respiratórios ao nascer, além do baixo peso. Para essas pequenas vítimas, fumar menos não melhora a situação.

Quais são os efeitos do fumo passivo?

A fumaça do seu cigarro (fumo passivo) pode colocar a saúde dos seus familiares em risco. Mesmo que você tente fumar fora de casa, ainda traz nicotina para sua casa por meio das suas roupas, mãos e dos cabelos.

Bebês cujos pais fumam: Estão mais propensos a ter infecções de ouvido, pneumonia e bronquite nos primeiros anos de vida; Têm um risco maior de morrer precocemente;

Possuem maiores chances de desenvolver um câncer ou problemas do coração; e estão mais propensos a serem fumantes também.

Quando você para de fumar, reduz todos esses riscos de ter problemas de saúde na sua família. Além disso, aumenta a probabilidade de seus filhos não fumarem ou pararem de fumar, caso eles já fumem.

cigarro

Curtiu o post? Comente e deixe sua opinião lá na nossa página no facebook: https://www.facebook.com/AudiovidaRJ

Tem alguma dúvida sobre a perda auditiva na terceira idade? Entre em contato conosco. Teremos prazer em ajudá-lo! :)

Aparelho avisa aos usuários sobre chamadas e mensagens por meio de uma luz de led.

Uma solução inovadora, o LightOn é um celular criado especialmente para atender às necessidades de pessoas com deficiência auditiva. Desenvolvido pela empresa israelense DreamZon, o aparelho avisa aos usuários quando uma ligação ou um SMS é recebido por meio de uma luz de LED brilhante, que permanece piscante até que o usuário perceba a ligação e pegue o aparelho.

lightzon

O dispositivo se baseia em sensores especiais que captam unicamente as vibrações produzidas pelo celular, ignorando as demais perturbações procedentes de fontes externas.

A base do dispositivo de apoio foi projetada especialmente para facilitar o uso da Língua de Sinais por meio de telefones móveis de vídeo. Não é necessário instalar o dispositivo, que se alimenta apenas de pilhas, é portátil e fácil de operar. Os usuários podem levá-lo consigo a qualquer lugar, ou colocá-los em diferentes cômodos da casa ou do escritório.

Com sistema compatível com todos os telefones móveis que têm modo de vibração, o aparelho foi projetado para funcionar como um dispositivo independente, e também pode ser conectado aos sistemas de sinalização de disparo externo e wireless, o que permite uma melhor comunicação e qualidade de vida.

Curtiu o post? Comente e deixe sua opinião lá na nossa página no facebook: https://www.facebook.com/AudiovidaRJ

Tem alguma dúvida sobre a perda auditiva na terceira idade? Entre em contato conosco. Teremos prazer em ajudá-lo! :)

O contato em excesso com a água do mar ou piscina aumenta os casos de otite externa.

 É muito comum e natural que no verão as famílias prefiram ter o lazer em praias ou clubes aquáticos. É divertido e todos adoram, mas os pais devem ficar atentos, pois o contato excessivo com a água do mar ou piscinas, geralmente contaminada, pode causar a otite externa, ou seja, uma inflamação no ouvido das crianças!

A água contaminada entra no conduto auditivo externo e a região que não é devidamente seca, torna-se o ambiente preferido de fungos e bactérias, ocorrendo assim a otite externa.

Os sintomas da otite externa:

Coceira na região do ouvido;
– Muita dor;
– Diminuição da audição;
– Febre;
– Irritabilidade;
– Choro constante e secreção no ouvido, em casos de perfuração;
– Dificuldades para mastigar as refeições;
– Em casos mais graves, inchaço na região do ouvido.

Fique atento aos sintomas e ao primeiro sinal, procure um médico imediatamente!

A prevenção da otite externa:

Quanto mais cedo a otite externa for detectada, melhor para a saúde auditiva da criança, desta forma evita-se perfurações do tímpano e até mesmo impede-se que o problema tenha consequências irreversíveis para a audição. Por isso deve-se ficar atento aos sintomas, para tratar o problema quando ele ainda não representa um grande risco para a audição. Porém, existem algumas formas que podem ajudar na prevenção, são elas:

– Deve-se ter a consciência de que o canal auditivo deve ser seco após a natação ou o banho;
– Não usar cotonetes para secar ou limpar o ouvido;
– Usar protetores, macios como os de silicone, para evitar a entrada de água no ouvido.

O tratamento da otite externa:

O tratamento da otite externa é realizado por meio de medicamentos, estes podem ser analgésicos ou até antibióticos. Quando a presença de secreção no ouvido médio persiste por mais tempo, um procedimento cirúrgico pode ser necessário.

Curtiu o post? Comente e deixe sua opinião lá na nossa página no facebook: https://www.facebook.com/AudiovidaRJ

Tem alguma dúvida sobre otite externa? Entre em contato conosco. Teremos prazer em ajudá-lo! :)